21 de dez de 2018

198 livros: ALEMANHA – Os sofrimentos do jovem Werther (Johann Wolfgang Von Goethe)

Werther viaja para uma pequena cidade com o objetivo de cuidar dos negócios da família. Encantado com o lugar e com as pessoas, ele relata em suas cartas sua alegria e esperança para seu amigo Guilherme. No entanto, quando conhece Carlota, uma jovem prometida em casamento a Alberto, tudo muda. O tom de suas cartas, agora, passa a ser lúgubre, cheio de tristeza e desilusão por não poder ter Carlota para si. Seu amor vira uma obsessão, e o casamento da jovem o transforma em um homem mais frágil ainda.


Um dos livros mais difíceis que já li no ano todo. E sinceramente, achei que fosse gostar, porque romances epistolares sempre são interessantes, já que temos uma visão em primeira mão dos pensamentos dos personagens. Quando tive que escolher um autor alemão para o desafio, Goethe não foi nem de longe um dos primeiros que eu pré-selecionei (porque eu sempre tento manter várias opções para cada mês até escolher e ler). Eu queria uma leitura mais leve, mas acabei encontrando este livro em uma promoção e comprei.

Depois que terminei de ler, fiquei tentando imaginar qual era o meu problema com a história, já que eu não tenho tanta dificuldade lendo clássicos, até gosto da maioria. Achei que esse livro era só mais um romance cheio de drama e tragicidade. Então fui pesquisar o movimento literário do qual o livro faz parte e entendi porque tive dificuldade em lidar com a história em si.

Chamado Sturm und Drang (tempestade e ímpeto), este movimento surgiu opondo-se aos movimentos iluminista e racionalista. Seus adeptos postulam que o homem é um ser dominado pelas emoções e pelo tormento de seus sentimentos, e as obras que foram produzidas nesse período foram responsáveis para solidificar os ideais românticos.

De qualquer forma, valeu a pena. Não só porque eu aumentei a minha lista de clássicos lidos como consegui completar a “primeira parte” do 198 livros. Recomendo.

Editora Martin Claret.
148 páginas.

19 de dez de 2018

Sorteio 10 anos de Crepúsculo no cinema - RESULTADO


Há dez anos atrás estreava Crepúsculo no cinema. Pensando nisso, resolvi fazer um pequeno sorteio que vai durar todo o dia de hoje (até as 23:59) para sortear um kit de brindes São bottons, estojo, marcadores e outras coisinhas de fãs que adquiri ao longo dos anos.
Para participar, basta seguir as regras:

-Comentar com um número (se você foi o primeiro a comentar, número 1, e assim por diante). Só vale um comentário por participante.
-Deixar seu email no comentário (não é válida a participação de perfis falsos).

O sorteio será feito pelo Random. Um email será enviado para o sorteado, que terá 24 horas pra responder. Caso contrário, será feito novo sorteio.

ATUALIZADO: RESULTADO

Parabéns, Vinny Henrique. Você tem 24 horas para responder, caso contrário, um novo sorteio será realizado. Obrigado aos que participaram :D

17 de dez de 2018

Farmácia literária (Susan Elderkin e Ella Berthoud) – BL 2018


Título: Farmácia literária
Autoras: Susan Elderkin e Ella Berthoud
Mês: Dezembro
Tema: Resenhado pelo seu booktuber favorito
Editora Verus, 376p.

Sinopse: Lido no momento certo, um livro pode mudar sua vida. “Farmácia literária” é um tributo a esse poder. Mais de 400 livros para curar males diversos, de depressão e dor de cabeça a coração partido Para criar esta obra, as autoras viajaram por dois mil anos de literatura, selecionando livros que promovem felicidade, inspiração e sanidade, escritos por mentes brilhantes que nos mostram o que é ser humano e nos permitem identificação ou até mesmo catarse.
Estruturado como uma obra de referência, em “Farmácia literária” os leitores podem simplesmente procurar por sua “doença”, seja ela agorafobia, tédio ou crise da meia-idade, e encontrarão um romance como antídoto. A biblioterapia não discrimina entre as dores do corpo e as da mente (ou do coração). Está convencido de que tem sido covarde? Leia O sol é para todos e receba uma injeção de coragem. Vem experimentando um súbito medo da morte? Mergulhe em Cem anos de solidão para ter uma nova perspectiva da vida como um ciclo maior. Ansioso porque vai dar um jantar na sua casa? Suíte em quatro movimentos, de Ali Smith, vai convencê-lo de que a sua noite nunca poderá dar tão errado. Brilhante e encantador, Farmácia literária pertence tanto à estante de livros quanto ao armário de remédios.
Esta obra vai fazer com que até mesmo o leitor mais aficionado descubra um livro do qual nunca ouviu falar e enxergue com outros olhos aqueles mais familiares. E, mais importante, vai reafirmar o poder da literatura de distrair e fazer viajar, repercutir e curar, além de mudar a maneira como vemos o mundo e nosso lugar nele.

Esse tema foi meio complicado, porque a maioria dos booktubers que eu sigo resenham todo tipo de livro, e a maioria não faz meu estilo, eu não arrisco ler nem quando a resenha coloca o livro nas estrelas. Farmácia literária, no entanto, me deixou curiosa por causa do tema, além da quantidade de indicações de leitura que eu poderia achar nele. Tenho várias listas, e uma a mais, uma a menos... Confesso que esse ramo do meu trabalho, a biblioterapia, nunca me interessou (sou bibliotecária, e isso é vergonhoso de admitir). No início, a leitura se arrastou um pouco, mas a partir da letra C peguei o embalo e gostei. O livro traz mais de 400 livros para se ler em vários momentos de dificuldade ou alegria, embaraço ou coração partido, com doenças complicadas ou sofrendo de uma leve dor de cabeça. Recomendo para qualquer um, em qualquer momento de sua vida.

14 de dez de 2018

Tempestade de areia (Karen Soarele) – BL 2018


Título: Tempestade de areia
Autora: Karen Soarele
Mês: Dezembro
Tema: Autor nacional contemporâneo
Editora Cubo Mágico, 308p.

A fortaleza da Resistência está sendo atacada pelo exército de Vulcannus e são devastados.
Assim, a líder Marian decide que o melhor a se fazer é debandar e abandonar a fortaleza. Marian e Desmond saem em busca de aliados, os míticos grandes lobos das montanhas. Apesar de encontrarem essas criaturas, não recebem ajuda e acabam tendo que fufir para evitarem ser mortos. Enquanto isso, Asling e Dharon acompanham dois soldados, um dos quais tem uma mensagem importante para ser entregue, e chegam na Cidade Ponte, onde se separam devido aos problemas que encontram. Kendra, a pístiro cruel que trabalha para o rei de Vulcannos (e mãe do filho dele), deixa um rastro de destruição por onde passa.

Gostei bastante dessa continuação. Achei que fosse demorar para pegar o embalo da leitura, já que faz um bom tempo que li o primeiro da série, mas não demorou nada. Este livro é bem mais desenvolvido, a ação é constante, gostei do fato dos personagens estarem sempre em movimento. Acho que por isso eu tive um pouco de dificuldade em fazer a resenha, são tantos novos personagens ativos que se escrever muito, acaba dando spoiler. O que importa é que eu gostei do ritmo do enredo e aquele final me deixou sem saber o que pensar. Recomendo.

12 de dez de 2018

A livraria mágica de Paris (Nina George) – D12ML 2018


Título: A livraria mágica de Paris
Autora: Nina George
Mês: Dezembro
Tema: Um autor que você nunca tenha lido
Editora Record, 308p.

Sinopse: Uma história emocionante de amor, de perda, e do poder dos livros. O livreiro parisiense Jean Perdu sabe exatamente que livro cada cliente deve ler para amenizar os sofrimentos da alma. Em seu barco-livraria, ele vende romances como se fossem remédios. Infelizmente, o único sofrimento que não consegue curar é o seu: a desilusão amorosa que o atormenta há 21 anos, desde que a bela Manon partiu enquanto ele dormia. Tudo o que ela deixou foi uma carta — que Perdu não teve coragem de ler. Até um determinado verão — o verão que muda tudo e que leva Monsieur Perdu a abandonar a casa na estreita rue Montagnard e a embarcar numa jornada que o levará ao coração da Provence e de volta ao mundo dos vivos. Sucesso de público e crítica, repleto de momentos deliciosos e salpicado com uma boa dose de aventura, “A livraria mágica de Paris” é uma carta de amor aos livros — perfeito para quem acredita no poder que as histórias têm de influenciar nossas vidas.

Esse livro não foi nada do que eu imaginava. Não sei por quê, mas toda vez que pego um livro onde o protagonista é masculino, é o narrador da história e está sofrendo por amor, eu não consigo gostar. Não sei se é preconceito ou o quê, só sei que não me apetece. A premissa da história é bonita, o ambiente onde ela se centra é uma livraria (que foi o que me levou a lê-lo), mas não me senti cativada. Sim, eu gostei das indicações de livros que o livreiro faz, e também curti que não demorou muito para que se revelasse o motivo do abandono que ele sofreu, coisa que me deixou em dúvida até o fim da história, mas isso foi bom, caso contrário eu teria (muito provavelmente) abandonado o livro. Apesar das minhas ressalvas pessoais, eu recomendo para quem curte um drama.

10 de dez de 2018

Nicolau São Norte e a batalha contra o Rei dos Pesadelos (William Joyce) – DLL 2018


Título: Nicolau São Norte e a batalha contra o Rei dos Pesadelos
Autor: William Joyce
Mês: Dezembro
Tema: Um livro de um autor que nasceu em Dezembro
Editora Rocco, 232p.

Ombric é um mago muito poderoso. A partir da cratera deixada pela queda de um meteoro e de uma muda de árvore mágica, ele cria um vilarejo chamado Papoff Noelen, que serve de refúgio para as crianças e seus pais em momentos de perigo. Quando Nicolau São Norte, um tipo de rei dos fora da lei, tem um sonho sobre uma cidade mágica cercada por um floresta misteriosa, ele sai cavalgando pensando na riqueza que poderia encontrar, enquanto Breu, o rei dos pesadelos, tenta invadir Papoff Noelen. Nicolau defende a cidade e se torna aprendiz de Ombric, e juntos passam a lutar contra Breu e seus Medonhos.

Eu me encantei com o filme A origem dos guardiões, então foi uma boa surpresa descobrir esse livro por acaso enquanto tentava encher minha cesta de compras na Saraiva. Esse livro é o primeiro da série Os guardiões da história (não confundir com a série Os guardiões da infância, do qual O homem da lua é o primeiro livro e trata de personagens que também estão presentes em Nicolau São Norte) e mostra a história do Papai Noel antes dele virar essa figura icônica do Natal. A história é encantadora e mais do que adequada para ler nesta época do ano, o livro é todo ilustrado em preto e branco e muito rápido de ler. Gostei do fato da história ter uns toques sombrios, mesmo sendo um livro infanto-juvenil. Totalmente recomendado.

Só para esclarecer, as séries Os guardiões da infância e Os guardiões da história são do mesmo autor, William Joyce, só que a primeira conta as histórias de personagens “secundários” (mas não menos importantes) ...


... e a segunda traz a história de personagens mais tradicionais, como o Papai Noel, o Coelho da Páscoa e a Fada do Dente. Até o momento, o único livro que falta ser publicado é o sobre Jack Frost.


7 de dez de 2018

Sociedade J.M. Barrie (Barbara J. Zitwer) – DLL 2018


Título: Sociedade J.M. Barrie
Autora: Barbara J. Zitwer
Mês: Dezembro
Tema: Um livro de capa verde
Editora Novo Conceito, 288p.

Joey é uma arquiteta nova-iorquina que tem seu projeto de restauração da Stanway House, casa onde J.M. Barrie escreveu Peter Pan (seu livro favorito), aceito, então ela precisa viajar para a Inglaterra para começar o projeto. Ela viaja e logo no início dá de cara com sua antiga melhor amiga. Só que Sarah está mudada, agora ela é mãe de 4 crianças e uma esposa devotada. Se antes a amizade das duas não andava bem, agora parece impossível para Joey que elas voltem a ter a intimidade de antes. Ela conhece Ian, um zelador rabugento e sua filha adolescente, e num passeio, encontra a sogra de Sarah e suas amigas, um grupo de senhoras animadas que se denomina Sociedade de Natação de Senhoras J.M. Barrie. É com elas que Joey vai reavaliar alguns conceitos e voltar a valorizar verdadeiras amizades.

Tudo que aborde qualquer personagem clássico/de contos de fadas me interessa. Alguns são diferentes do que eu imaginava, outros conseguem superar minhas expectativas, e poucos me decepcionam. O caso de Sociedade J.M. Barrie se enquadra entre as duas primeiras categorias. Eu só fiquei um pouco decepcionada por duas coisas: pensei que falariam mais de Barrie e sua criação e sobre a casa em si, foi para isso que comprei o livro; e o romance é chato. Simples assim. Chato. Talvez Ian não tenha sido um personagem explorado em sua intensidade, de qualquer forma me decepcionou. Apesar de ter imaginado uma coisa totalmente diferente sobre a Sociedade J.M. Barrie e o que seria, o livro mostra isso e depois de muito refletir, eu gostei. As personagens são ótimas, cada uma com uma história própria. Apesar destas ressalvas, gostei bastante e já se tornou um livro para manter na estante.
Depois de ler Sociedade J.M. Barrie, eu fiquei muito interessada em saber a verdade por trás da casa em que suspostamente o autor escreveu as aventuras de Peter Pan.


J.M. Barrie se tornou visita constante do povoado de Stanway, situado no condado de Gloucestershire, Inglaterra, depois de fazer amizade com Arthur e Sylvia Llewellyn-Davies e seus filhos George, John, Peter, Michael, e Nicholas.


Nesse povoado se situa a Stanway House, uma mansão jacobeana construída no final do século XVI e início do XVII. Barrie visitou o local pela primeira vez em 1921, e passou os verões na Stanway House entre os anos de 1923 e 1932, alugando-a dos condes de Wemyss.
Barrie gostou tanto do local que pagou do próprio bolso a construção de um pavilhão de críquete (jogo no qual Barrie era um ótimo jogador) de palha.


Claramente, consigo imaginar esse pavilhão como a cabana em que as nadadores da Sociedade J.M. Barrie se preparavam todos os dias em que iam nadar. E a mansão realmente parece saída de um sonho.

5 de dez de 2018

Margaret Hale (Elizabeth Gaskell) – DLS 2018


Título: Margaret Hale
Autora: Elizabeth Gaskell
Mês: Dezembro
Tema: Um livro romântico
Editora Pedrazul, 428p.

Sinopse: Margaret Hale nasceu em Helstone, um diminuto paraíso terrestre localizado no Sul da Inglaterra. Ainda muito pequena fora enviada pelos pais para viver com uma tia, em Londres. Mas, enquanto aprendia a ser uma dama refinada, ela se via distraída sonhando com os campos floridos de Helstone, com o ar puro e o céu azul, coisas quase impossíveis de visualizar na capital inglesa. Quando finalmente sua prima se casa, e Margaret é liberada para voltar à casa dos pais, em pouco tempo é forçada a deixar o campo, lugar que tanto amava e pelo qual tanto sonhara, e se mudar para a sombria e poluída cidade industrial de Milton, no Norte. Acostumada à doçura e idílio do sul, Margaret testemunha o mundo duro e brutal, forjado pela revolução industrial. Chocada com tantas diferenças, aos poucos a jovem começa a descobrir Milton, seus habitantes, o funcionamento das fábricas e as relações entre patrões e operários. Solidária com os pobres, cuja coragem e tenacidade ela admira e entre os quais faz alguns amigos, nossa heroína se choca com o belo John Thornton, um industrial do ramo de algodão, cuja rigidez e atitude insolente para com os trabalhadores ela tanto despreza. O confronto entre Margaret e Mr. Thornton é considerado uma reminiscência das desavenças entre Elizabeth Bennet e Mr. Darcy, personagens de Orgulho e Preconceito, de Jane Austen.

Margaret Hale é o nome original dado ao livro que a maioria conhece como Norte e sul, de Elizabeth Gaskell. A mudança de nome foi sugerida por Charles Dickens, que era o mentor da escritora. Esta edição da Pedrazul traz o primeiro nome de volta como forma de homenagem a autora. Mesmo eu já tendo lido esse livro, fiz questão de adquirir esta publicação maravilhosa da editora Pedrazul não só por ter o título original, francamente, poderia ter como título Norte e sul que eu compraria do mesmo jeito, só por causa do primor que é o livro. Aliás, como toda publicação da Pedrazul. Valeu a pena reler a história de Margaret e Thornton e ver a maneira e como os dois se apaixonam um pelo outro de novo.

3 de dez de 2018

Sorteio de Natal


O ano está chegando ao fim, consegui finalizar todos os desafios literários que eu selecionei para participar e li todos os livros que selecionei. Deles, alguns eram empréstimos, a maioria saiu da minha estante e uma pequena parte foi em formato ebook.
Pois bem, alguns poucos livros eu resolvi adquirir para os desafios e depois fiquei com eles, então resolvi sortear os dois que não faço questão de manter. Só para constar, os livros estão em bom estado, sem marcas nem riscos, além de alguns marcadores. O sorteio vai começar hoje e vai até o dia 23 de dezembro, o sorteado leva os dois livros. O resultado sai no dia 25 de dezembro.

Regulamento:
-Seguir o blog.
-Comentar com um número (se você foi o primeiro a comentar, número 1, e assim por diante). Só vale um comentário por participante.
-Deixar seu email no comentário.
-O sorteio será feito pelo Random.
-Um email será enviado para o sorteado, que terá 24 horas pra responder. Caso contrário, será feito novo sorteio.
-Não é válida a participação de perfis falsos.