29 de ago de 2018

198 livros: SERRA LEOA - Muito longe de casa (Ishmael Beah)

Ishmael Beah é um garoto que vive com sua família em Serra Leoa. Ele adorava hip hop e Shakespeare, mas sua vida muda completamente quando rebeldes invadem sua aldeia. Beah consegue escapar e agora, longe de sua família, é aliciado pelo exército do governo para lutar contra aqueles que destruíram sua aldeia e sua vida.


Outra biografia com um relato fortíssimo sobre guerra, perdas e destruição. Quando eu resolvi participar desse desafio, não achei que fosse encontrar tantos livros com histórias tão envolventes. E só estou no segundo mês! Escrito quando Baeh tinha somente 25 anos, o livro mostra sua vida enquanto vivia fugindo, esfomeado e tentando sobreviver, sua experiência como soldado e sua redenção, até se tornar porta-voz da Serra Leoa numa conferência da ONU. Apesar da própria temática do livro ser tudo menos leve, Baeh consegue expor com clareza seus traumas do passado.

Quando chegamos ao final da fila, havia quatro homens deitados no chão, e seus olhos estavam bem abertos e parados; suas tripas estavam espalhadas pela terra. Eu me virei, e meus olhos se depararam com a cabeça esmagada de um outro homem. Algo dentro da cabeça dele ainda pulsava e ele estava respirando. Senti náuseas. Tudo começou a girar à minha volta. Um dos soldados me observava, mastigando alguma coisa e sorrindo. Ele tomou um gole de água e jogou o resto que havia na garrafa no meu rosto.
– Você vai acabar se acostumando, todo mundo se acostuma – ele disse.

Um fato interessante (e o que eu mais gostei, diga-se de passagem): com seu relato, Ishmael Beah desfaz todo esse mito romântico da guerra e de heroísmo associado a ela. Ele não utiliza poesia, não faz rodeios nem banaliza a guerra, simplesmente fala das consequências de uma para os envolvidos. Um livro ótimo, que eu tive que parar, respirar, e voltar a ler, várias vezes. Recomendo.

Editora Companhia de Bolso.
264 páginas.

17 de ago de 2018

A descoberta do novo mundo (Mary Del Priore) – BL 2018


Título: A descoberta do novo mundo
Autora: Mary Del Priore
Mês: Agosto
Tema: Livro que abandonou
Editora Planeta do Brasil, 120p.

Pedro e Paulo são dois meninos maltrapilhos que são embarcados para a Terra de Santa Cruz, ou Brasil, com o objetivo de servir de “língua” aos padres jesuítas que já haviam se instalado aqui. Vivenciar os perigos do mar numa viagem muito difícil transforma os meninos em amigos, e ao pisarem em terra firme novamente, se veem rodeados por novos sons, cores e pessoas, vivem aventuras e passam por grandes perigos.

Eu tinha uma vontade enorme de ler esse livro desde que achei ele numa busca pelos livros da Mary del Priore. Achei que seria um livro com linguagem mais acadêmica, então fiquei muito surpresa quando comecei a ler e vi q não era nada disso. Pelo contrário, a leitura é leve, não demora nada justamente por que é um livro que tenciona ensinar um pouco da história do Brasil para crianças. na verdade, eu escolhi esse livro para essa categoria porque quase abandonei (quase, porque eu nunca abandono a leitura de um livro, se comecei, eu TENHO que terminar). A linguagem consegue ser tanto um ponto positivo quando negativo, pois enquanto não é complexa, também não é envolvente. As ilustrações de João Lin são bonitas e conseguem dar um gostinho do que o leitor vai encontrar em cada capítulo. Recomendo para quem gosta dos livros da Mary, simplesmente porque dá gosto ver alguém escrevendo bem sobre a história do Brasil.

15 de ago de 2018

A princesa e o cavaleiro 2 (Osamu Tezuka) – BL 2018


Título: A princesa e o cavaleiro 2
Autor: Osamu Tezuka
Mês: Agosto
Tema: HQ / Mangá
Editora JBC, 106p.

O pai da princesa Safiri está morto, vítima do plano do Senhor Nylon. Assim, ela, que foi apresentada como menino, assume o trono. Mas no dia da coroação, a rainha cai numa armadilha e revela para todos o segredo da filha. Agora, mãe e filha estão presas e Safiri tenta fazer de tudo para reaver a coroa, enquanto seu anjinho continua causando problemas para que a princesa continue menina.

Uma leitura leve e muito divertida. O mangá é bem fininho, dá para ler em meia hora e se divertir com as confusões em que Safiri se mete, além dos próprios vilões serem a alma da atrapalhação também. Nesse volume tem também um encarte especial falando sobre Osamu e o museu dedicado a sua obra, o que só me deu mais vontade de adquiri os mangás de Kimba (a história do leãozinho órfão que inspirou O Rei Leão, da Disney). Muito recomendado.

13 de ago de 2018

Elegy (Amanda Hocking) – D12ML 2018


Título: Elegy
Autora: Amanda Hocking
Mês: Agosto
Tema: Releitura/Best seller
Editora St. Martin's Griffin, 304p.

Gemma finalmente encontrou o pergaminho que pode ajuda-la a quebrar a maldição, mas o objeto está protegido por encantos antigos que ela não ideia de como quebrar tal magia. Em sua busca desenfreada, ela encontra o imortal que amaldiçoou Penn e todas as sirenas. Ao mesmo tempo, Penn parece estar conseguindo roubar Daniel de Harper. Enquanto Gemma descobre a história misteriosa e trágica por trás da maldição, Thea também quer quebrar a maldição e se sente culpada por não impedir Penn há tantos anos atrás...

Gemma e Alex estão cada vez mais próximos, mesmo depois dela ter se afastado dele por questões de segurança (dele). Isso foi legal de ver, e balanceou os problemas sérios e graves entre Daniel e Harper. Novamente os elementos mitológicos da história prendem a atenção, principalmente a partir do momento em que Gemma encontra o imortal que lançou a maldição. Eu comecei essa trilogia esperando grandes coisas, nos livros intermediários a história se tornou mais-ou-menos, mas esta conclusão conseguiu me satisfazer. Recomendo.

10 de ago de 2018

Quatro (Veronica Roth) – DLL 2018


Título: Quatro
Autora: Veronica Roth
Mês: Agosto
Tema: Um livro de um autor que nasceu em Agosto
Editora Rocco, 272p.

Quatro contos sobre a vida de Quatro, mais três cenas exclusivas do primeiro livro, Divergente. Em A transferência, Tobias está as vésperas da cerimônia de escolha, quando ele se vê cansado dos abusos e ataques violentos do pai e decide mudar de facção, mas não sabe em qual delas poderia se encaixar melhor. Até que decide pela Audácia, onde poderia se tornar forte e não teria que ter medo de mais ninguém.
Em A iniciação, Tobias conhece Amah, seu instrutor, que é o responsável pelo seu futuro nome, Quatro. É também com Amah que Quatro descobre que só ele é divergente. Mas quando tudo parece certo, Amah aparece morto, aumentando as suspeitas de Quatro sobre Eric. Seu exame final o leva ao topo da lista de aprovações, e assim ele se torna um membro da Audácia.
Em O filho, Quatro recebe uma proposta de se tornar um dos novos líderes da Audácia, mas sua desconfiança a respeito do envolvimento de Jeanine, a líder da Erudição, na morte de Amah, e o fato de não querer ser um peão nas mãos de Max o levam a recusar a oferta. Ao mesmo tempo, sua mãe dada como morta volta a aparecer em sua vida.
No último conto, O traidor, Quatro já é um instrutor dos novos jovens que chegam na Audácia. Há dois anos ele procura uma maneira de incriminar Eric e Jeanine pelo que aconteceu a Amah, e para desmascarar Max como traidor de facção, mas ele não sabe que caminho tomar, além de se meter nas decisões de Eric sobre a seleção agressiva dos iniciados. Seu envolvimento com Tris começa a crescer e quando ele descobre que ela também é divergente, a conexão entre eles só aumenta.

Guardei esse livro por tanto tempo e só agora peguei pra ler, apesar de ter uma curiosidade enorme sobre os acontecimentos de Divergente pelo ponto de vista de Quatro, ou Tobias. Valeu a pena a espera, a história não decepcionou em nada, pelo contrário. Adorei ver como começou a relação de ódio entre ele e Eric, assim como as interferências de Janine na Audácia. Melhor ainda foi ver como surgiu o sentimento dele por Tris (mesmo que eu não goste nem de lembrar como terminou essa série). Muito, muito indicado.

8 de ago de 2018

Além da muralha (James Lowder) – DLL 2018


Título: Além da muralha
Autor: James Lowder
Mês: Agosto
Tema: Um livro de capa preta
Editora Leya, 288p.

Os quatorze ensaios organizados por James Lowder aborda temos como as disputas pelo poder, o papel das mulheres na trama, a natureza dos seres e deuses, a complexidade dos heróis e vilões, a questão dos livros na era dos ebooks e a prática do colecionamento das diferentes edições.

Esse foi um desses livros de ensaios que eu queria que tivesse pelo menos 500 páginas. Os textos são muito MUITO bons. À medida em que eu lia, só me lembrava das discussões sobre os livros e o quanto a série se distanciou deles feitas no grupo de facebook O Grande Septo (onde as discussões são sempre excelentes e abordam vários aspectos dos livros). O melhor de tudo é que James não se delimita a uma só questão, os textos abordam aspectos da obra através de primas éticos e psicológicos.

6 de ago de 2018

O diário secreto de Laura Palmer (Jennifer Lynch) – DLS 2018


Título: O diário secreto de Laura Palmer
Autora: Jennifer Lynch
Mês: Agosto
Tema: Um livro de terror
Editora Globo, 216p.

Laura Palmer tem uma vida perfeita. Ou pelo menos é assim que todos que a conhecem imaginam, na cidade fronteiriça de Twin Peaks. Laura namora o capitão do time de futebol da escola, sempre tia nota A e é a rainha do baile. Mas isso é só na superfície. Ao completar 12 anos de idade, ela ganha o diário e é através de suas palavras que se percebe o quanto a garota esperançosa se transformou em uma adolescente desiludida e transtornada. O diário se torna o maior confidente de Laura pelos próximos anos de sua vida, até seu cadáver ser encontrado enrolado em plástico no rio.

Eu nunca assisti Twin Peaks, nunca nem sabia que o livro era derivado de uma série de sucesso até ler este livro. Também não corri atrás para ver, nem da série original da década de 90 nem da continuação que saiu em 2015. Só posso dizer que o livro realmente me aterrorizou um pouco, o abuso que a protagonista sofre é uma coisa completamente absurda e enojante. O fato de ser um diário foi uma das coisas que me levou a este livro, mas acho que no meio do caminho acabei me arrependendo por causa do tom sórdido da história. Não é um livro que eu indico para crianças e adolescentes, e também não para pessoas que tenham problemas com abusos sexuais. E sim, terminei sem saber (ou perceber) quem matou Laura Palmer.