21 de jul de 2017

The stranger (Anna Banks) – 52 Weeks Project 2017


Título: The stranger
Autora: Anna Banks
Mês: Julho
Editora Tom Doherty Associates, 32p.

Galen está a caminho de uma visita ao Dr. Milligan quando um barco se aproxima e uma pessoa cai na água. Ele a salva de um afogamento, e descobre que o nome da garota é Rachel. Sua irmã e Toraf o acompanham e um acaba sabendo mais sobre o outro, apesar desse contato entre humanos e syrenas ser estritamente proibido...

Não tenho muito a acrescentar, só que esse ebook é leve e divertido, serve para acrescentar a história original para se conhecer um pouco mais os personagens. 

17 de jul de 2017

Hilda furacão (Roberto Drummond) – DL L&T 2017


Título: Hilda furacão
Autor: Roberto Drummond
Mês: Julho
Tema: Hot
Editora Geração Editorial, 295p.

Sinopse: Hilda Furacão passa-se em Belo Horizonte no início dos anos 60, Hilda, a Garota do Maiô Dourado, enfeitiçava os homens na beira da piscina em um dos mais tradicionais clubes, o Minas Tênis. Por algum motivo secreto muda-se para o quarto 304 do Maravilhoso Hotel, na zona boêmia da cidade. Transformada em Hilda Furacão, a musa erótica tira o sono da cidade. Sua vida de fada sexual cruza-se com os sonhos de três rapazes vindos do interior: um é inspirado no notório Frei Betto, que queria ser santo, mas se tornaria frade franciscano, líder político e escritor. Outro queria ser ator em Hollywood - torna-se dom juan de aluguel. O terceiro, aquele que queria ter sua Sierra Maestra, é o próprio Roberto, narrador da história. Hilda Furacão é o desafio que o santo tem que enfrentar. O romance foi transformado em minissérie de grande sucesso pela TV Globo, com Ana Paula Arósio no papel de Hilda.

Mais uma vez participando de um desafio literário que coloca um tema desse. Sempre, sem exceção e exagero, é uma luta escolher qualquer livro que seja. Das outras vezes eu escolhia por curiosidade (no caso de A bibliotecária) ou por ser um livro bem pequeno que não me tomaria muito tempo de leitura (no caso dos livros da Sylvia Day). Outro critério de seleção que utilizo é o fato de não ser série, porque eu não aguento ler nem um livro, que dirá mais. Então fui procurar no skoob e esse me chamou atenção não somente pelo fato de que já ter sido adaptado para a televisão (e eu só guardei essa lembrança porque assistia escondido, achava a Ana Paula Arósio uma mulher lindíssima, ela ficava maravilhosa com os figurinos, e a temática me deixou curiosa, mas na época não deixavam nem eu nem minhas primas vermos porque ia mostrar sexo), mas porque ele não tem nem 300 páginas. 
Como toda obra adaptada, tiveram aspectos mudados (principalmente no que tange as cenas de sexo, claro que a Globo aloprou na época, e eu posso dizer que preferi o livro à série. Li com a Ana Paula na cabeça, e infelizmente as passagens com Hilda são muito poucas para uma personagem que dá nome ao livro. Outra coisa boa: o livro não pesa a mão na sacanagem, eu até achei por uns momentos que o livro não ia servir para o tema, mas agora já foi, não vou mudar. Recomendo.

14 de jul de 2017

Os arquivos perdidos (Pittacus Lore) – 52 Weeks Project 2017


Título: Os arquivos perdidos: a fuga
Autor: Pittacus Lore
Mês: Julho
Editora Intrínseca, 100p.

Mark James fugiu de Paradise e agora está numa louca corrida para encontrar Sarah e contar tudo que descobriu sobre os mogs. Sabendo que os mogs já se infiltraram no governo dos Estados Unidos, Mark se junta a quem conhece só pelo nome de Guarda para viajar pelo país usando todo e qualquer tipo de esconderijo para ficar longe dos mogs. O ex-jogador-e-cara-mais-popular-da-escola agora se vê envolto numa missão para proteger a Terra e alertar os humanos da presença perigosa de mogs no mundo. Em sua corrida em busca de Sarah, ele cada vez mais vai descobrindo sobre a verdadeira identidade do hacker que o ajudou desde o início…

Esse foi o segundo ebook da série onde Mark James é o protagonista. Achei que seria chato, mas me enganei. Não só porque a fuga dele serve para mostrar o que está acontecendo “do outro lado” da guerra, mas também porque o mistério sobre a identidade de Guarda finalmente acaba, esse ebook me prendeu na cadeira até eu terminá-lo.

12 de jul de 2017

As aventuras do barão de Munchausen (Rudolf E. Raspe) – IDY 2017


Título: As aventuras do barão de Munchausen
Autor: Rudolf E. Raspe
Mês: Julho
Tema: Autor alemão
Editora Iluminuras, 200p.

Sinopse: O Barão Munchausen chamava-se Karl Friedrich Hieronymous e viveu entre 1720 e 1797. Ele serviu no exército russo, participou de duas árduas campanhas contra os turcos e foi promovido a capitão de cavalaria em 1750. Por volta de 1760, retira-se para a propriedade rural da família em Bodenwerder, Hanover. Foi lá que passou a receber amigos e hóspedes, a quem tinha grande prazer em contar suas aventuras de guerra, caçadas e viagens, mas retocadas com as mais extravagantes mentiras, isso sem esboçar nem um sorriso; com tal naturalidade que quem não o conhecia chegava a acreditar nele. Quem transformou em livro suas histórias foram um bibliotecário e cientista chamado Rudolph Erich Raspe, nascido em Hanover em 1737. Era conhecido por sua versatilidade intelectual, pois escrevia profusamente sobre todo tipo de tema. Tendo se apropriado de objetos da importante coleção pela qual era responsável e que pertencia a seu patrão, o landgrave de Hesse, foge para a Inglaterra. Em Londres, graças a seu domínio do inglês aliado a seus vastos conhecimentos, vai publicar livros sobre vários assuntos para ganhar a vida, mas está sempre em apuros financeiros: chega até a ser preso por não poder pagar o alfaiate. Essa difícil situação mais o fato de que sua péssima reputação o alcançou em Londres, faz com que ele se mude para a Cornualha, onde põe em prática seus conhecimentos de mineralogia trabalhando em uma mina. Foi lá que, sempre atrás de dinheiro, escreve As Aventuras do Barão, a quem é muito provável que tenha conhecido pessoalmente quando vivia em Gottingen, perto de Hanover. Escrito o livrinho, preocupado com assuntos mais sérios, nem deve ter pensado mais nisso.

Um livro pequeno e bem divertido. O tom que o autor utiliza para contar as diversas aventuras do barão é tão engraçado quanto irritantemente convencido, fica aparente o grau em que as mentiras entremeadas com os eventos reais aconteceram. Recomendo porque é uma leitura leve e com muita ação, a narrativa não diminui o ritmo.

10 de jul de 2017

Os lobos de Loki (K.L. Armstrong & M.A. Marr) – IDY 2017


Título: Os lobos de Loki
Autores: K.L. Armstrong e M.A. Marr
Mês: Julho
Tema: Iniciar uma série
Editora Rocco, 320p.

Matt Thorsen é descendente do deus asgardiano Thor. Os primos Fen e Laurie são, por sua vez, descendentes do meio-irmão de Thor, Loki, o deus da trapaça. Como não podia deixar de ser, os três não se suportam. Ambos os meninos, Matt e Fen, tem características típicas de sua descendência: enquanto de Matt todo mundo gosta, Fen as pessoas apenas suportam. Durante um tipo de assembléia chamada de Thing (que tem a ver com o povo nórdico e que foi preservada pela família Thorsen), Matt, como descendente de Thor, é selecionado como o campeão que irá enfrentar a Serpente de Midgard para impedir a destruição do mundo (Ragnarök). Só que além disso, Matt também descobre que seu papel vai muito além do herói vencedor, ele terá que ser sacrificado para que o mundo realmente acabe e assim tenha início uma nova ordem. Chocado com essa informação, ele encontra as Nornes, ele descobre que não está sozinho. A primeira pessoa que ele busca é Fen, mesmo que no mito original seus antepassados tenham lutado em lados opostos. Sem querer, os dois acabam formando uma estranha aliança (e amizade), partindo em busca dos outros descendentes do norte e dos itens que irão precisar para impedir que o apocalipse nórdico novamente ocorra. No meio do caminho, eles encontram muitos perigos e vivem muitas aventuras, até que um acontecimento inesperado altera todos os planos.

Esse foi um livro que eu li que, assim que vi a sinopse e vi a capa, imaginei que seria como as Crônicas dos Kane, do Rick Riordan. Essa coleção eu li e gostei, porque eu adoro mitologia egípcia, então foi fácil. Lá para o fim, eu já estava meio em dúvida se seria uma série que leria de novo. Acabei trocando ela. Não sei se vai acontecer o mesmo com essa, das Crônicas de Blackwell. Na dúvida, prefiro nã opinar sobre isso ainda. Vale dizer que eu gostei do primeiro livro, estou curiosa para ler o segundo (até por causa da forma como a história terminou no livro anterior). Aliás, isso foi inesperado. Como tudo estava “dando certo”, achei que a história fosse terminar sem susto. Ainda bem que me enganei. Recomendo.

7 de jul de 2017

A guerra dos tronos (George R.R. Martin) – 52 Weeks Project 2017


Título: A guerra dos tronos graphic novel vol. 3
Autor: George R.R. Martin
Mês: Julho
Editora Casa da Palavra, 360p.

Eddard sofreu uma emboscada e agora precisa lidar com as consequências dos atos de sua mulher, que sequestrou Tyrion Lannister achando que ele é o responsável pela tentativa de assassinato de seu filho, Bran. Atuando como Mão do Rei novamente, o protetor do Norte descobre a traição de Cersei e começa a agir. Enquanto no Vale, Catelyn tem que aturar a insensatez da irmã Lysa, Jon na Muralha presta seus votos e descobre que os mortos estão voltando à vida. Robert morre, Eddard tenta tomar o trono de Joffrey, e é preso. Essa notícia faz com que Robb levante seus estandartes e convoque seus vassalos para a guerra. Enquanto que a família Stark vai se desmanchando aos poucos, do outro lado do Mar Estreito Daenerys, grávida, carrega a criança que as profecias apontam que será o “garanhão que monta o mundo”. Traições, esquemas, alianças, e a guerra pelo Trono de Ferro tem início.

Mais uma vez, a HQ fez jus a história que está contando. As ilustrações continuam de excelente qualidade e, mesmo que algumas retratações não sejam como o que eu imaginei quando li os livros, vale muito a pena.

3 de jul de 2017

No mundo dos livros (José Mindlin) – IDY 2017


Título: No mundo dos livros
Autor: José Mindlin
Mês: Julho
Tema: Seu item preferido na capa
Editora Agir, 104p.

Sinopse: Um guia feito especialmente para os apaixonados por livros. Leitor e colecionador voraz, José Mindlin começou a montar sua biblioteca particular ainda na adolescência. Passadas décadas, ele adquiriu um acervo invejável, com cerca de trinta mil volumes que abrangem desde a não-ficção histórica até a poesia. Em No Mundo dos Livros, o autor compartilha suas leituras favoritas e quais os escritores que considera fundamentais para qualquer um que se diga um amante dos livros.

Eu precisava de uma leitura leve para contrabalancear as leituras pesadas (cheias de mistério, reviravoltas, ação) que andava fazendo ultimamente, então esse livro veio bem a calhar. A escrita é simples e a narrativa de José Mindlin é muito rica, ele cita várias obras literárias simplesmente como dicas de leitura. Gostei de ver que ele soube, através desse seu pequeno livro que eu considero um pouquinho técnico (porque fele não fala somente de si mesmo e quando se tornou o colecionador que conhecemos, mas também aborda assuntos que encontro por aí quando leio teses acadêmicas), me cativar com sua história de vida de leitor. Não teve como não me reconhecer em alguns momentos, principalmente quando ele fala de novos leitores. Sua narrativa é uma conversa com o leitor, mais um chamariz. Um livro bem pequeno de grande qualidade. Recomendo.

30 de jun de 2017

Hans Staden (Jô Oliveira) – 52 Weeks Project 2017


Título: Hans Staden: um aventureiro no novo mundo
Autor: Jô Oliveira
Mês: Junho
Editora Conrad, 79p.

O alemão Hans Staden embarca em um navio em 1547 em direção ao Brasil. Era a época das grandes viagens de descobertas e explorações ao novo mundo. Ao chegar em Pernamuco, o alemão se envolve nas lutas contra os nativos e retorna a Europa. Não demora muito e ele parte de novo rumo ao Porto de Paranaguá, vindo de Sevilha. Algumas viagens complicadas depois, ele é designado pelo governador-geral Tomé de Sousa para combater indígenas como artilheiro da fortaleza de Bertioga. Em janeiro de 1554, Hans acaba sendo capturado pelos tupinambás e fica preso em Ubatuba. A partir daí, foram nove meses de cativeiro onde o alemão precisou se valer de toda sua esperteza para sobreviver.

Essa HQ é baseada nos relatos de Hans Staden sobre o tempo em que passou como prisioneiro. Seu livro original contem suas observações sobre a fauna e flora brasileiras, mas acima de tudo sobre os índios e os nove meses em que buscou sobreviver de todas as formas possíveis até seu resgate por um navio francês. A HQ se encerra com seu resgate, mas como seu livro vai mais além, vale a pena pelo seu conteúdo sobre esse período da história brasileira. Sobre a HQ, recomendo, a leitura é leve e divertida, além de conter uma breve cronologia história e mais informações sobre o próprio Hans Staden.

23 de jun de 2017

Aventuras maravilhosas do Capitão Corcoran (Alfred Assolant) – 52 Weeks Project 2017


Título: Aventuras maravilhosas do Capitão Corcoran
Autor: Alfred Assolant
Mês: Junho
Editora Companhia Editora Nacional, 174p.

Em meados do século XIX, o presidente da Academia das Ciências de Lyon anuncia que um antigo colega faleceu e resolveu deixar de herança cem mil francos ao homem que se dispusesse a viajar para a índia em busca do primeiro livro sagrado dos hindus, o Gurukaramta, missão que ele mesmo se incubiu de realizar antes de morrer. É então que o capitão Corcoran aparece junto a sua companheira tigresa Louison para avisar que ele vai em busca do manuscrito. Na Índia, Corcoran se vê envolvido nos conflitos entre ingleses, franceses e hindus e acaba se apaixonando por uma bela princesa.

Não sei porque livros sobre ou que retratem a cultura indiana são uma tortura para mim. Ok, exagerei, não foi uma tortura propriamente dita, eu consigo ler, mas me arrasto MUITO para terminar. Esse livro é muuito bom, a história é boa, eu amei a amizade da tigresa Louison e de Corcoran, mas ainda assim... Acho que a única coisa que me prendeu foi a tigresa mesma, e o final me deixou completamente surpresa. Muito bom.

19 de jun de 2017

A herdeira do fogo (Sarah J. Maas) – DL L&T 2017


Título: A herdeira do fogo
Autora: Sarah J. Maas
Mês: Junho
Tema: Fantasia
Editora Galera Record, 518p.

Celaena está nas terras distantes do reino de Adarlan para matar os líderes da rebelião. Mas ela decide não levar esse plano adiante. Ao invés disso, ela resolve descobrir mais sobre sua própria origem feérica. Em seu caminho aparece Rowan, um guerreiro féerico muito mais velho que Celaena. Ele a leva para encontrar sua tia, com quem a jovem faz um acordo: ela lhe dá as informações que precisa sobre uma forma de derrotar o rei de Adarlan se Celaena for digna o suficiente de entrar na cidade mística. Para isso, Celaena é treinada por Rowan. O relacionamento deles no início é bem difícil, mas a medida que vão se conhecendo, eles passam a se entender. Enquanto isso, Dorian está lidando com a própria magia, que ele ainda está aprendendo a controlar para que seu pai não perceba. Seu relacionamento com Chaol, o capitão da guarda do rei, está complicado desde que Celaena foi embora, e agora com a chegada de Aedion, um famoso general do rei de Adarlan e um dos únicos a sobreviver ao massacre que supostamente deveria ter matado seus parentes, a situação se complica mais. Longe dali, variados clãs de bruxas que estão do lado do rei se juntam para adquirem suas montarias, criaturas aladas ancestrais muito poderás e partirem para a guerra...

Esse livro é simplesmente maravilhoso. Eu achei que nada fosse superar as surpresas que Coroa da meia-noite trouxe, mas me enganei. A chegada de Aedion e sua verdadeira ligação com Celaena foi o que mais me surpreendeu. Além disso, Manon e sua relação com sua montaria alada me deixou completamente apaixonada (sim, eu sei que Manon é uma bruxa horrível, mas ela também é incrível, e sua ligação com sua criatura me lembrou muito de Eragon e Saphira. Terminei o livro e dei graças a Deus de já ter a continuação em casa. Sobre a diagramação do livro, o trabalho da Galera Record continua um primor. Completamente recomendado.