22 de jun de 2018

A ascensão das trevas (Morgan Rhodes) – D12ML 2018


Título: A ascensão das trevas
Autora: Morgan Rhodes
Mês: Junho
Tema: Um livro do seu gênero favorito
Editora Seguinte, 424p.

Gaius conquistou Mítica inteira, mas ele ainda não está satisfeito. Agora ele está em busca da Tétrade, um conjunto de quatro cristais cuja magia torna quem os tiver no ser mais poderoso do mundo. O que ele não sabe é que seus filhos, Magnus e Lúcia também querem os cristais. Nessa corrida pela Tétrade, Lúcia ainda está aprendendo a lidar com seus poderes, enquanto Magnus não consegue mais se entender quando está perto de Cleo. A princesa também começa a vê-lo com outros olhos, mas o ódio e desejo de vingança pela família ainda são muito fortes. Outro que não sabe o que sente é o rebelde Jonas Agallon, dividido entre a princesa e a amiga Lysandra. Traições, mortes, amores, tudo está entrelaçado nessa busca por poder e vingança.

Peguei esse livro num dos raros momentos em que eu não tinha mais nenhum outro a vista para o tema. Não lembrava mais nada do segundo livro da série (esse é o terceiro), mas consegui me situar depois de poucas páginas. A história segue o mesmo ritmo das primeiras, a ação não para. Eu vibrei com a mudança entre Magnus e Cleo, estava torcendo fazia tempo por eles. Algumas coisas me surpreenderam, outras me deixaram com muito ódio (não posso falar que coisas para não dar spoiler, esse é umas das leituras em que isso acontece, não posso alongar a resenha se não escrevo mais do que devo). Não vejo a hora de ler os livros seguintes.

20 de jun de 2018

Legado de sangue (Claudia Gray) – DLL 2018


Título: Legado de sangue
Autor: Claudia Gray
Mês: Junho
Tema: Um livro de um autor que nasceu em Junho
Editora Aleph, 360p.

A senadora Leia Organa é uma força constante no Senado. Só que debaixo das aparências, Leia está cansada da vida política, pois agora os senadores só sabem discutir infinitamente sem nenhum propósito e sem nenhuma capacidade de real decisão. O senado agora se divide entre os centristas (que querem um governo galáctico mais forte) e os populistas (grupo que acredita na autonomia dos planetas), do qual Leia faz parte. Quando Leia finalmente decide deixar tudo para trás e seguir com Han em viagens pela galáxia, ela resolve averiguar uma denúncia sobre quartéis em um planeta distante, pois quer sair das discussões e se sentir fazendo a diferença de novo. Um senador centrista, Ransolm Casterfo, se oferece para acompanhá-la. De início, os dois não se dão bem, pois Leia vê em Casterfo um apoiador do Império. Mas a medida em que eles convivem e a confiança cresce, eles acabam descobrindo mais sobre o passado um do outro e uma amizade surge. Mas tudo é posto a perder quando uma outra senadora centrista acaba fazendo um grande segredo de Leia vir à tona, causando consternação e tirando o crédito e o poder das mãos da princesa justamente no momento em que ela mais precisa de ambos.

Desde que comecei a pegar livros sobre (e de) Star Wars para ler, tenho sido surpreendida da melhor maneira possível. Até agora só li os livros que preenchem as lacunas entre os episódios e só uma novelização, e não fiquei decepcionada, pelo contrário. Este livro, que se passa antes dos acontecimentos do Episódio VII O despertar da força, é centrado na vida da princesa Leia como senadora e é um verdadeiro primor. De início, não tem muita diferença sobre o que vemos dela nos filmes: sua determinação, coragem e teimosia; o quê a mais fica por conta dos sentimentos dela e suas reminiscências ao descobrir quem era Darth Vader e sua ligação com ele. Mais ainda, dá para ver de que forma teve início a Primeira Ordem e como eles conseguiram se infiltrar no senado.
Tive muitas surpresas do início ao fim, com praticamente todos os personagens, mesmo quando eu achava que sabia o que iria acontecer. A estrutura política da galáxia naquele momento é bem explicada neste livro (diferente do que acontece no filme), então se você se interessa por esse aspecto mas ficou decepcionado com o que viu nas telas, recomendo este livro. Maaaasss... se você acha que vai encontrar aqui a transformação de Ben Solo em Kylo Ren, desculpe, não vai. Como ando por fora das publicações sobre Star Wars, ainda não sei de nenhum livro revelando isso (mais do que nós vimos no filme). De qualquer forma, é um ótimo livro. Um dos melhores.

18 de jun de 2018

A casa dos muitos caminhos (Diana Wynne Jones) – DLL 2018


Título: A casa dos muitos caminhos
Autora: Diana Wynne Jones
Mês: Junho
Tema: Um livro escrito de 2008 pra trás
Editora Record, 304p.

Charmain adora ler e tem muita vontade de trabalhar na Biblioteca Real, mas sua tia Semprônia sugere um dia que ela poderia ir cuidar da casa do William Norland, um mago que está doente, para que ele possa se tratar. Ela não reluta (muito) e vai, pois está acostumada a obedecer. Só que para quem nunca fez nenhuma tarefa doméstica na vida, cuidar de uma casa que tem vários caminhos e onde é fácil se perder não vai ser tarefa fácil. Mas o tio a ajuda através de mensagens, basta perguntar e ele responde. Tendo como companhia somente uma cachorrinha chamada Desamparada, e o aprendiz Peter, Chairman aprende a arrumar e lavar. Quando recebe uma carta dizendo que foi aceita para trabalhar na Biblioteca real, ela se empolga e vai, e acaba descobrindo segredos e vivendo aventuras para ajudar a família real.

Eu não esperava nada desse livro. Muito melhor do que O castelo animado, a história é bem mais envolvente e a protagonista me cativou mais. Eu li os livros dessa série fora de ordem, mas não foi nada que interferisse nos acontecimentos, porque os pontos de ligação entre as histórias são mencionados, mas não existe uma cronologia. Ainda estou me decidindo entre manter os livros ou trocá-los, mas mesmo que eu não vá lê-los de novo, valeu a pena conhecer mais o trabalho da aluna de Lewis e Tolkien e professora de Rowling.

15 de jun de 2018

Nômades do norte (James Oliver Curwood) – DLL 2018


Título: Nômades do norte
Autor: James Oliver Curwood
Mês: Junho
Tema: Um livro que tenha a primeira letra do seu nome no título
Editora Companhia Editora Nacional, 222p.

Neewa, um ursinho bebê, tem sua mãe morta por um caçador. Mas esse caçador não parece ser um homem impiedoso. Challoner, o homem, descobre onde Neewa se esconde e pega-o, juntando o filhote com seu cachorro Miki. Um acidente no rio acaba fazendo com que os dois filhotes fiquem juntos e assim começa uma aventura nas planícies geladas do Canadá, pois Neewa e Miki terão que aprender a lidar com a natureza selvagem que os rodeia. Eles conhecem novos cheiros e lugares, enfrentam perigos e crescem, deixando a inocência de lado, mas a amizade entre eles se torna lenda para os habitantes do lugar.

Lindo, lindo, lindo. Histórias com animais eu já fico esperando coisa triste ou tragédia, mas esse livro foi uma delícia de ler. A amizade entre os dois filhotes é descrita de uma maneira linda, quando eles se separam deu um aperto no coração, quase eu choro (se fosse filme eu tinha chorado com certeza kkkkkk), mas o final é lindo. Adorei.

13 de jun de 2018

Romeu e Julieta (William Shakespeare) – DLL 2018


Título: Romeu e Julieta
Autor: William Shakespeare
Mês: Junho
Tema: Um livro de romance
Editora Farol Literário, 80p.

Sinopse: O ódio entre Capuletos e Montéquios, duas famílias rivais, era bem conhecido em Verona. Mesmo assim, o amor floresceu entre Romeu e Julieta. A antiga rixa acaba fazendo com que Romeu seja exilado, mas mesmo quando o jovem consegue voltar para sua amada, uma série de contratempos leva ao desfecho trágico de uma das histórias de amor mais famosas da literatura. Nesta edição, ela é adaptada para os jovens leitores em uma linguagem mais simples, porém shakespeariana, e com arte que recria a Itália feudal do século XVI.

Esse foi um dos livros que eu peguei só por pura falta de opção, já que sou muito seletiva com os romances que leio. Romeu e Julieta nunca foi nem de longe meu livro favorito de Shakespeare (prefiro muito mais Sonho de uma noite de verão), então nunca havia lido nem livro nem qualquer outro tipo de adaptação (apesar de ter visto filmes e peças, afinal, quem nunca?) Só resolvi arriscar mesmo pelo fato de ser uma HQ, e o colorido e os traços não me decepcionaram. Gosto quando esse tipo de recurso visual retrata pessoas com traços reais ao invés de parecerem bonecos. Mesmo sem ser fã da história, indico, afinal, clássico é clássico.