26 de ago de 2016

Amazon: guerreiros da Amazônia 1 (Ronaldo Barcelos) – IDY 2016


Título: Amazon: guerreiros da Amazônia – O templo da luz
Autor: Ronaldo Barcelos
Mês: Agosto
Tema: Livro ilustrado
Editora RJR, 204p.

Cynthia, Kleyton e Allan ganharam uma viagem para Manaus e a chance de participar de um congresso sobre o meio ambiente ao ganharem o concurso nacional de frases sobre a Amazônia. Junto com eles estão o Dr. Murilo e a Dra. Jaqueline. Encantados com a visão da selva amazônica, eles percebem que algo está errado quando o avião dá um solavanco e o piloto é obrigado a pousar no rio. Todos se salvam, mas ficam perdidos. Os jovens acabam indo para um lado, enquanto os cientistas e o piloto vão para outro e acabam sendo resgatados pela equipe do Dr. Zach, que eles acabam descobrindo ser um explorador inconseqüente que está em busca do segredo da cidade Amazon. No meio da mata, os jovens perdidos e feridos são resgatados por índios e curados pelos habitantes da cidade lendária, onde eles ouvir o chamado para uma missão muito importante: salvar a Amazônia.

Eu andava querendo ler este livro faz tempo. Na verdade, fiquei muito curiosa desde a primeira vez que encontrei os volumes 1 e 2 na Saraiva. Demorei um tempinho até comprar e mais um tempinho para ler, porque esse é um dos livros (que mais parece uma HQ do que outra coisa) que eu guardo pra poder encaixar em alguma categoria dos desafios literários que participo. Dito e feito. Adorei a história, o tema é muito atual, as ilustrações de Ronaldo Santana são bem legais, esse é o tipo de série que deveria estar presente nas bibliotecas escolares e que os professores poderiam utilizar para dar aula. Recomendo.

22 de ago de 2016

Nadando contra a morte (Lourenço Cazarré) – RC 2016


Título: Nadando contra a morte
Autor: Lourenço Cazarré
Mês: Agosto
Tema: Vencedor de algum prêmio
Editora Formato editorial, 93p.

O nadador esta de carro com sua mãe passando pela estrada que acompanha o rio. Do nada, ele dá um grito e mal a mãe freia, ele corre direto pra água, tirando a roupa no caminho. Quando viu a mocinha sentar na beira da ponte e se atirar de lá, ele não pensou em mais nada além de se jogar na água e salvar a menina que estava segurando uma boneca. Quanto mais ele chega perto, mais ele se dá conta de que não é uma boneca e sim uma criança que a mocinha carrega e tenta manter a todo custo fora da água. Lá perto, um rapaz no caiaque ruma para eles para ajudar, enquanto na beira do rio um mendigo e a mãe do nadador esperam. Na ponte, todo mundo vê o que acontece até a chegada da lancha com os bombeiros.

Eu não achava nenhum livro que correspondesse a esse tema que eu já não tivesse livro ou que a história não me parecesse tão chata. Então, quando achei esse na biblioteca onde trabalho, não perdi tempo. Vi logo se dava pra encaixar em algum tema. Leitura rápida, levei quinze minutos e gostei muito. A linguagem é bem simples e a história é contada do ponto de vista de vários personagens, o que é bem legal porque apresenta várias perspectivas. Eu só me confundi quando achei que era uma reportagem de verdade transformada em livro. Vencedor do prêmio Jabuti em 1998, vale a pena.

19 de ago de 2016

O guardião de livros (Christina Morton) – RC 2016



Título: O guardião de livros
Autora: Christina Morton
Mês: Agosto
Tema: Livro sobre livros
Editora Casa da Palavra, 310p.

A família real portuguesa já havia fugido de Portugal para o Brasil, mas a biblioteca ficou para trás, esquecida no cais. Em 1811, um bibliotecário chamado Luís Joaquim dos Santos Marrocos, faz a mesma viagem, levando caixas e mais caixas de livros e manuscritos que dariam origem ao acervo que hoje, compõe a Biblioteca Nacional no Rio de Janeiro. A viagem, que não foi comemorada por Joaquim, foi difícil e ao chegar no Brasil, ele se depara com uma terra onde nada é capaz de conquistá-lo. Nem a comida, nem os cheiros. Somente uma jovem de boa família parece fazer com que ele esqueça o calor e comece a aproveitar as belezas das terras tupiniquins.

Eu tenho esse livro há um tempão. A capa me deixou curiosa de primeira, mas demorei para ler porque é um daqueles livros cuja temática é típica dos desafios que eu gosto de participar. Valeu a pena esperar, apesar de ter começado a ler meio na defensiva. Arrastei a leitura até o ponto em que Luís Joaquim chega no Brasil. Depois ficou divertido de ler, até porque eu já havia lido A longa viagem da biblioteca dos reis, da Lilia Moriz Schwarcz, que fala da vinda dos manuscritos e livros da biblioteca real portuguesa para o Brasil e o nascimento da Biblioteca Nacional. Gostei dos vários pontos de vista sob o qual o leitor acompanha a história, das diferentes percepções sobre os acontecimentos do livro. A sinopse não diz muita coisa, o que faz pensar que é um livro de ficção, mas quando se abre o livro para mais informações e se descobre que Joaquim existiu, pensa-se que é uma biografia, mas não é, e sim um simples romance baseado em sua vida. Recomendo.

17 de ago de 2016

Doctor Who (Nick Abadzis, Al Ewing, Robbie Morrison) – RC 2016



Título: Doctor Who
Autores: Nick Abadzis, Al Ewing, Robbie Morrison
Mês: Agosto
Tema: Situado em outro continente
Editora Titan Comics, 19p.

Três histórias curtinhas sobre as aventuras do décimo, décimo primeiro e décimo segundo Doutores, uma para cada um (não exatamente nesta ordem: o décimo segundo Doutor encara uma criatura elétrica; o décimo primeiro tem alguns problemas; e o décimo se complica ao lavar suas roupas na Tardis. Três pequenas histórias divertidas que mostram as diferenças entre cada um dos Doutores.

Descobri essa HQ enquanto zanzava pelo site da Amazon atrás de ebooks legais. Não tenho muito o que dizer, até porque alguns dos personagens eu ainda não conheço muito bem, já que não comecei a ver a série ainda. Valeu a pena porque, assim como no caso dos livros, deixa um gostinho de quero mais. Uma HQ completa seria demais. Recomendo.

15 de ago de 2016

Dom Quixote (Miguel de Cervantes) – DL 2016



Título: Dom Quixote
Autor: Miguel de Cervantes
Mês: Agosto
Tema: The Rory Gilmore Book Club
Editora Penguin, 1328p.

Dom Alonso Quixano morava em uma aldeia espanhola. De nome nobre, não tinha muitas posses. Sua casa era enfeitada com escudos e lanças antigas. Ele morava com uma sobrinha, uma governanta e um rapaz que cuidava de sua fazenda. Seu tempo era gasto nas leituras de romances de cavalaria, e sua paixão por essas histórias era tão grande que ele achava que conversava com os heróis dos livros que lia. A paixão evolui para loucura quando ele resolve viajar montado em seu cavalo, armado com a velha armadura e espada de seu bisavô, em busca de aventuras e de uma donzela que pudesse salvar e se apaixonar. Seu nome se torna Dom Quixote de la Mancha e junto ao seu escudeiro Sancho, ele se mete em muita confusão.

Só pela quantidade de páginas, eu tive que esforçar para ler esse livro. Na verdade, eu sempre tive curiosidade pela história, após ver tantas adaptações nos gibis da Disney com os quais eu tomei gosto pela leitura. Então escolher este livro específico foi fácil, já que a maioria dos livros que fazem parte desse tema ou eu já li e resenhei, ou não tem em português. Gostei da leitura, ri demais com as loucuras desse cavaleiro. Um clássico da literatura que merece ser lido e relido.

12 de ago de 2016

Lendas africanas (Júlio Emílio Braz) – DL 2016



Título: Lendas da África
Autor: Júlio Emílio Braz
Mês: Agosto
Tema: Sobre cultura diferente
Editora Bertrand Brasil, 80p.

Um conjunto de várias lendas africanas, que explicam o porque de vários acontecimentos. Por exemplo, o motivo dos morcegos voarem a noite; a origem do dizer popular “lágrimas de crocodilo”; por que os gatos matam os ratos e vários outros.

Esse livro é bem fino, o que proporcionou uma leitura bem rápida. Pela capa, parece infantil, na verdade, é um livro infantil, que peguei emprestado na biblioteca que trabalho, porque eu já tinha visto vários livros para esse tema, mas não me agradaram. Então resolvi pegar esse. Valeu a pena.

10 de ago de 2016

Doctor Who (Douglas Adams) – DL 2016


Título: Doctor Who: cidade da morte
Autor: Douglas Adams
Mês: Agosto
Tema: Ficção científica
Editora Suma de Letras, 271p.

Na Paris de 1979, o Doutor e Romana estão tentando aproveitar suas férias, quando percebem algum tipo de alteração no tempo. Ele não demora a identificar uma rachadura no espaço-tempo. Ao mesmo tempo, em outra parte da cidade, o conde Scarlioni está as voltas com o professor Kerensky enquanto este tenta concretizar uma experiência com o tempo. O professor não faz a mínima idéia da real intenção do conde em relação a viagem temporal que almeja. Com a ajuda do detetive Duggan, Doutor e Romana precisam impedir o conde de qualquer jeito, porque se falharem, a humanidade corre grande perigo.

Mais um livro sobre as aventuras de Doctor Who e sua acompanhante Romana. Cada vez que eu leio um livro sobre esse personagem, fico mais curiosa para ver essa série. Muita gente realmente já me indicou, mas é como eu vivo dizendo, preciso de uma nova vida para ver essa série desde o início. O legal destes livros (esse é o segundo que leio) é que sempre tem algo a ver com algum roteiro escrito para a série. Em 1979, quando a série era um grande sucesso (não se engane por esse verbo no passado, a série continua sendo um grande sucesso mundo afora), um dos redatores da série, David Fisher, escreveu um episódio sobre um conde e uma condessa que viajavam pelo tempo, manipulando-o para roubar obras de artes famosas. E o objetivo da vez é a Monalisa. Mas a crise pela qual o governo britânico passava na época e que estava levando os produtores a cortarem gastos teve que ser levada em conta, então eles esticaram o orçamento, fizeram com que Fisher e o editor de roteiros da série, Douglas Adams, se sentassem e reescrevessem o episódio quase na sua totalidade. O resultado foi um dos episódios mais vistos da série desde sua criação.
Sim, isso diz muita coisa e é só mais um pretexto para eu tomar vergonha na cara e começar a assistir. Enquanto isso não acontece, fico com os livros. No começo deste, fui me arrastando, mas depois peguei o ritmo. Não me canso da lógica do Doutor e confesso que estou adorando Romana e seu jeito de lidar com seu acompanhante muito mais excêntrico do que o normal para um Senhor do Tempo. O fato dela não entender muitas coisas do planeta Terra e seus humanos (como por exemplo, o conceito de arte) fazem da leitura uma maravilha. Completamente recomendado.

8 de ago de 2016

Poseidon (Anna Banks) – DL 2016


Título: Poseidon
Autora: Anna Banks
Mês: Agosto
Tema: Best-Seller do New York Times
Editora Novo Conceito, 285p.

Emma é linda e desajeitada. Seu primeiro encontro com o belo Galen é desastroso, mas faz com que o jovem syreno se aproxime dela. A atração entre eles é inegável, mas Galen primeiro quer saber se Emma é quem ele pensa: uma jovem descendente de um dos reis marinhos que pode salvar seu reino. No entanto, ele não entende como ela pode se comunicar com os peixes (como fez quando tentava salvar a amiga de um ataque de tubarão), mas não consegue desenvolver uma cauda. Tentando encontrar uma explicação, ele descobre que Emma é uma mestiça, o que complica as coisas, já que o relacionamento entre um syreno e um mestiço não são bem vistos. Sua pesquisa acaba levando a uma descoberta muito importante para os reinos de Poseidon e Tritão e para seu destino com a garota que ama.

Honestamente, eu não dava nada para esse livro. Nada mesmo. Até os cinco primeiros capítulos, eu me considerava enfadada pela leitura, mesmo sendo um livro sobre sereias, tema que eu adoro na literatura. Mas como não gosto de deixar nada inacabado e a leitura vai melhorando, eu continuei. Ainda bem. Apesar de achar Emma meio chata com a implicância com Galen, o entrosamento entre eles traz uma atração maior pela história, principalmente porque Galen também tenta resolver um problema que mais parece um mistério. O final me deixou LOUCA para ter o segundo livro nas mãos. Recomendo.

29 de jul de 2016

Os magos de Caprona (Diana Wynne Jones) – DL L&T 2016


Título: Os magos de Caprona
Autora: Diana Wynne Jones
Mês: Julho
Tema: Fantasia
Editora Geração Editorial, 263p.

Os Montana e os Petrocchi são duas famílias italianas importantes que controlam o negócio de feitiços em Caprona. Por motivos estranhos, as duas famílias são inimigas há anos, e isso se reflete em seus componentes mais jovens, Tonino Montana e Angélica Petrocchi. Eles somem depois de ler um livro sobre a história de uma criança que salvou seu país. Quem primeiro dá por falta de Tonino é Benvenuto, o gato da família, que alerta todos para o seu desaparecimento. Como não podia deixar de ser, eles culpam os Petrocchi, enquanto estes culpam os Montana pelo sumiço de Angélica. O que eles não sabem é que os dois se encontram presos pela Duquesa, quem eles descobrem estar por trás da ameaça ao Anjo de Caprona, estátua guardiã de ambas as casas.

Mais um livro da Diana. Cada vez que eu pego um dos livros dela para ler, tomo consciência de que a única motivação por trás de eu ter adquirido esses livros está no fato de que ela foi aluna de Tolkien e Lewis. A única. Apesar de ter gostado mais desse livro do que dos primeiros que li dela, ainda assim. Desta vez, a leitura foi mais prazerosa e conseguiu prender mais a minha atenção. Fiquei roendo as unhas em certos momentos e gostei mais da forma como a autora aborda a questão da magia em seu mundo. Recomendo.

27 de jul de 2016

Turma da Mônica (Maurício de Sousa) – IDY 2016


Título: Turma da Mônica: procurando diversão
Autor: Maurício de Sousa
Mês: Julho
Tema: Cabe no bolso
Editora L&PM Pocket, 128p.

Mônica, Magali, Cebolinha, Cascão e seus amigos aprontando todas no bairro do Limoeiro. Um livrinho fino e bem divertido contando pequenas histórias sobre Mônica e sua turma e as confusões que eles se metem.

Eu estava atrás de livros da L&PM Pocket ou da BestBolso para essa categoria, e não queria uma coisa muito grossa ou trabalhosa para ler. Então, fiquei deliciada quando achei essa publicação na Saraiva e não perdi tempo, comprei logo. Levei uma hora para ler, livro divertido e fofo, um gibi de capa dura. Estou tão acostumada aos gibis da Turma da Mônica Jovem que relembrar como a turminha era criança foi uma delícia. Recomendo.