25 de mai. de 2020

Lendo o Brasil: ACRE – Varanda de pássaros (Jorge Tufic)


Livro de estreia do poeta e o primeiro título publicado pela geração Madrugada. O autor busca marcar, com este livro, o conteúdo existencial e reflexivo em sua poesia. Um livro muito pequeno, li em uma hora. Não tenho muito o que falar, somente que valeu a pena para conhecer o estilo de escrita de um autor que eu desconhecia.

Editora Valer.
64 páginas.

22 de mai. de 2020

198 livros: IRLANDA – O livro das coisas perdidas (John Connolly)

David é um garoto normal, que vê a mãe morrer aos poucos, de uma doença incurável. Ele tenta fazer de tudo para que ela melhore, seguindo rituais próprios (TOC), mas mesmo assim, sua mãe falece. Sem saber direito como lidar com a perda, ele se refugia em seus livros, um amor que sua mãe passou para ele. Depois de um tempo, seu pai conhece Rose e eles se apaixonam. Quando Rose engravida, David é obrigado a ir morar com o pai na casa da família de Rose, fato que ele odeia tanto quanto odeia a madrasta, mesmo que ela tente fazer com que eles se dêem bem. Quando seu irmão Georgie nasce, a situação na casa piora. Durante uma briga com Rose, sem ter como se defender para o pai, ele escuta a voz da mãe chamando-o e segue até um buraco no jardim, onde ele deve entrar para buscá-la, pois ela diz que está viva. E assim David o faz, indo parar em um mundo totalmente diferente, cheio de riscos.


Esse livro foi uma completa surpresa, do início ao fim. A única coisa que geralmente poderia deixar o leitor em suspenso seria a morte da mãe de David, mas como isso é anunciado desde o início, não existe muita surpresa. O mundo estranho no qual David vai parar, esse sim, guarda milhares de expectativas. Quando você pensa que ele já está seguro, acontece algo para mostrar que o menino ainda tem muito chão pela frente. Eu fiquei um pouco chocada com as mortes, não com o fato de terem mortes, mas o jeito como o autor as escreveu, sem rodeios e sem drama, coisa que não se costuma ver em livros infantojuvenis. As motivações do Homem Torto foram outra surpresa, e apesar do personagem não ser nem de longe alguém de bom caráter, eu gostei de sua história. Mais uma vez, tirei uma leitura muito prazerosa de um livro que, sabe Deus por quê, eu deixei na estante por tanto tempo. Recomendo.

Editora Bertrand Brasil.
364 páginas.

20 de mai. de 2020

Fogo & sangue (George R.R. Martin) – DLLC 2020


Título: Fogo & sangue
Autor: George R.R. Martin
Mês: Maio
Tema: Um livro que se passa em diferentes reinos
Editora Suma, 595p.

A casa Targaryen foi a única família de domadores de dragões a sobreviver a Perdição de Valíria, quando todo o seu continente foi tomado por desastres naturais e cataclísmicos que destruiu todo o império. Eles tomaram residência em Pedra do Dragão, em Westeros e anos mais tarde, um descendente desta casa, Aegon Targaryen e suas irmãs-esposas, Visenya e Rhaenys resolve unificar os sete reinos de Westeros. Grandes guerras acontecem, as quais os Targaryen vencem com a ajuda de seus dragões e submetem seis dos sete reinos. Os filhos de Aegon o sucedem ao trono, assim como seus netos, e cada reinado é marcado por lutas desavenças. Mas também existiram bons reis, que prezaram pela paz, justiça e desenvolvimento do reino. O último e mais bem sucedido reinado foi de Jaehaerys e Alysanne, da descendência de Aegon e Rhaenys, mas também foi durante esse tempo que foram plantadas as sementes de uma guerra civil que mais tarde irá virar irmã contra irmão e culminará na morte e declínio dos últimos dragões do mundo.

Desde o lançamento desse livro, eu vi várias citações e discussões que só fizeram aumentar minha curiosidade. O que muitas pessoas tinham em comum sobre o livro é que a história é incrível, e é mesmo. Eu não li antes O mundo de gelo e fogo, que é outro livro que traz a história dos Targaryen, mas já vi por auto, e esse livro traz com muito mais detalhes a chegada de Aegon a Westeros, mas pára nos acontecimentos da infância de Aegon, o Indigno. Como esse é intitulado de volume I, fiquei muito ansiosa para saber quantos volumes serão (até porque eu assumo que a história vá até a guerra que terminou com a morte de Rhaegar Targaryen. Completamente recomendado.

18 de mai. de 2020

We can be mended (Veronica Roth) – DLS 2020


Título: We can be mended
Autora: Veronica Roth
Mês: Maio
Tema: Um livro com enredo futurista
Editora Katherine Tegen Books, 29p.

Cinco anos depois do fim da guerra, Tobias ainda luta para entender e superar seus medos. No mundo atual agora convivem juntos moradores periféricos, ex-membros da facção, exilados e migrantes. É um mundo novo e melhor - um mundo em que ele não sabe ao certo como pertencer. Como todo mundo parece seguir em frente, Tobias ainda é assombrado por aqueles que não puderam. Mas novas conexões de velhos amigos o ajudam a começar a curar - e a consertar.

Interessante o que acontece com Tobias. Achei bom a autora não deixar com que ele ficasse eternamente de luto pela Tris, e logo de início se percebe o que acontece com ele e Cristina. Mesmo assim, a história ainda deixa algo a se imaginar entre eles, por isso eu curti. Gostaria que fosse um ebook maior só um pouco (ele tem só 29 páginas). Recomendado.

15 de mai. de 2020

A princesa e o cavaleiro (Osamu Tezuka) – DLL 2020


Título: A princesa e o cavaleiro
Autor: Osamu Tezuka
Mês: Maio
Tema: Um livro de autor japonês ou chinês
Editora JBC, 90p.

Depois de escapar da prisão, Safiri tenta libertar sua mãe, mas as coisas dão errado e a rainha se vê presa em um encantamento que a transformou em pedra em uma ilha. Para salvar a mãe, Safiri acaba sendo obrigada a aceitar a ajuda do Capitão Blood, um famoso pirata. Mas ele não vai fazer isso de graça, agora que sabe do segredo que ela guarda....

Continuando a história de Safiri e suas tentativas de não deixar seu reino cair nas mãos de inimigos, esse volume traz um novo personagem, o pirata, e agora fiquei curiosa para saber se até o fim terá algum tipo de triângulo amoroso, dado o interesse de Safiri... Quero muito terminar essa história (ainda faltam 4 volumes) para ler a continuação, sobre os filhos de Safiri. Indicado.