17 de dez de 2018

Farmácia literária (Susan Elderkin e Ella Berthoud) – BL 2018


Título: Farmácia literária
Autoras: Susan Elderkin e Ella Berthoud
Mês: Dezembro
Tema: Resenhado pelo seu booktuber favorito
Editora Verus, 376p.

Sinopse: Lido no momento certo, um livro pode mudar sua vida. “Farmácia literária” é um tributo a esse poder. Mais de 400 livros para curar males diversos, de depressão e dor de cabeça a coração partido Para criar esta obra, as autoras viajaram por dois mil anos de literatura, selecionando livros que promovem felicidade, inspiração e sanidade, escritos por mentes brilhantes que nos mostram o que é ser humano e nos permitem identificação ou até mesmo catarse.
Estruturado como uma obra de referência, em “Farmácia literária” os leitores podem simplesmente procurar por sua “doença”, seja ela agorafobia, tédio ou crise da meia-idade, e encontrarão um romance como antídoto. A biblioterapia não discrimina entre as dores do corpo e as da mente (ou do coração). Está convencido de que tem sido covarde? Leia O sol é para todos e receba uma injeção de coragem. Vem experimentando um súbito medo da morte? Mergulhe em Cem anos de solidão para ter uma nova perspectiva da vida como um ciclo maior. Ansioso porque vai dar um jantar na sua casa? Suíte em quatro movimentos, de Ali Smith, vai convencê-lo de que a sua noite nunca poderá dar tão errado. Brilhante e encantador, Farmácia literária pertence tanto à estante de livros quanto ao armário de remédios.
Esta obra vai fazer com que até mesmo o leitor mais aficionado descubra um livro do qual nunca ouviu falar e enxergue com outros olhos aqueles mais familiares. E, mais importante, vai reafirmar o poder da literatura de distrair e fazer viajar, repercutir e curar, além de mudar a maneira como vemos o mundo e nosso lugar nele.

Esse tema foi meio complicado, porque a maioria dos booktubers que eu sigo resenham todo tipo de livro, e a maioria não faz meu estilo, eu não arrisco ler nem quando a resenha coloca o livro nas estrelas. Farmácia literária, no entanto, me deixou curiosa por causa do tema, além da quantidade de indicações de leitura que eu poderia achar nele. Tenho várias listas, e uma a mais, uma a menos... Confesso que esse ramo do meu trabalho, a biblioterapia, nunca me interessou (sou bibliotecária, e isso é vergonhoso de admitir). No início, a leitura se arrastou um pouco, mas a partir da letra C peguei o embalo e gostei. O livro traz mais de 400 livros para se ler em vários momentos de dificuldade ou alegria, embaraço ou coração partido, com doenças complicadas ou sofrendo de uma leve dor de cabeça. Recomendo para qualquer um, em qualquer momento de sua vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário