7 de set de 2018

Os repórteres clandestinos (Kathy Kacer) – DLL 2018


Título: Os repórteres clandestinos
Autora: Kathy Kacer
Mês: Setembro
Tema: Um autor que nasceu em Setembro
Editora Callis, 184p.

John Freund e Ruda Stadler são dois meninos judeus que viviam na cidade de Budejovice, em Praga, na antiga Tchecoslováquia quando começa a Segunda Guerra Mundial. Aos poucos, eles e seus conterrâneos judeus começam a sofrer todos os tipos de proibições impostos pelo governo. Afastados de suas escolas e proibidos de frequentarem seus lugares costumeiros, eles criam um jornal, o Keply, como uma forma de lutar contra os nazistas. É assim que surgem os repórteres clandestinos, um grupo de jovens que viam na escrita uma maneira de se libertarem do terror e das proibições impostas em suas vidas.

Esse foi o segundo livro de Kathy Kacer que eu li e só com ele que fui entender que ela cria os panos de fundos e os “como foram as histórias de vida” de pessoas reais que viveram durante a Segunda Guerra. Sempre que pensamos nessa época e na vida dos judeus, a coisa mais próxima que temos de um relato pessoal é o famoso diário de Anne Frank, onde ela conta como era sua vida antes da guerra e no que se transformou depois que os nazistas começaram a crescer na Europa. Neste livro, temos uma amostra diferente (no sentido de que ela não menciona que soube da vida deles através de relatos escritos e pessoais, ou seja, não é aquele conhecimento “em primeira mão” como com o diário de Anne, onde a menina fala ela mesma sobre o que acontecia) da vida de John, Ruda e seus amigos e famílias de antes da perseguição aos judeus, e durante os tempos passados em campos de concentração. A melhor parte são as fotografias, que me fizeram ficar feliz somente pelo fato da autora ter conhecido algumas das crianças que conseguiram sobreviver a guerra. Adorei e recomendo totalmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário