17 de nov de 2018

Animais fantásticos: os crimes de Grindelwald (2018)

Newt Scamander (Eddie Redmayne) é recrutado pelo Ministério da Magia para capturar Credence (Ezra Miller) antes que Grindelwald (Johnny Depp) o encontre e o transforme em uma arma. A ameaça e influência do bruxo das trevas cresce a cada momento, o que leva Dumbledore (Jude Law) a também “intimar” o bruxo apaixonado por criaturas mágicas a ir atrás de Credence É nesse rumo Newt acaba se reunindo novamente com Tina (Katherine Waterston), Queenie (Alison Sudol) e Jacob (Dan Fogler), enquanto o jovem Credence está em Paris em busca de sua verdadeira origem.


Vi o filme na quinta, mas só agora pude postar minha resenha, então lá vai. Vou deixar os debates de lado e me focar na história.

A primeira coisa que eu quero falar desse filme é justamente desse início que é, de várias formas, eletrizante. Desde a cena de abertura já se consegue perceber que tem alguma coisa de errado, e claro que depois se descobre o que é, mas não é isso que impressiona (afinal, pelo trailer, já se sabia de Grindelwald não ficaria com aquele visual o filme inteiro). Eu me pergunto se para aquela cena LOUCA no ar não se inspiraram na fuga de Harry e de seus amigos no caminho para a casa dos Weasley em Reliquías da Morte parte 1.

Vi o filme na quinta, mas só agora pude postar minha resenha, então lá vai. Vou deixar os debates de lado e me focar na história.
A primeira coisa que eu quero falar desse filme é justamente desse início que é, de várias formas, eletrizante. Desde a cena de abertura já se consegue perceber que tem alguma coisa de errado, e claro que depois se descobre o que é, mas não é isso que impressiona (afinal, pelo trailer, já se sabia de Grindelwald não ficaria com aquele visual o filme inteiro). Eu me pergunto se para aquela cena LOUCA de fuga não se inspiraram na saída de Harry e de seus amigos da casa dos Dursley em Reliquías da Morte parte 1.


Como não podia deixar de ser, Jacob e Queenie voltam a aparecer, e quando eu acho que o romance entre eles dessa vez vai, que eles vão lutar juntos contra o bruxo do mal e tudo isso que eu me viciei a ler em fanfics, eis que a situação muda. Queenie foi um dos personagens que me deixou com mais sentimentos variados, passando de pena a frustração até raiva. Agora eu quero ver no decorrer dos filmes seguintes qual será o resultado de suas escolhas, e o que Tina sente com relação à escolha da irmã.
Tina também volta a aparecer e o romance dela com Newt, apesar de todo mundo querer logo que aconteça, eu fiquei feliz de que os roteiristas estão deixando a história deles se desenvolver. Agora que acabou a confusão com a Leta Lestrange e os sentimentos deles estão mais claros um para o outro.


Leta Lestrange foi uma surpresa ótima, foi o tipo de personagem que já desperta (no meu caso) raiva, aí quando começam a mostrar um pouco dela e de sua história, você vê que ela é uma pessoa com camadas diferentes e bem interessantes (assim como aquelas bullies da Grifinória, parece que a visão de um personagem como Rabicho não mudou nada referente ao preconceito e a cegueira, tinham que colocar alunos com as mesmas atitudes nojentas dignas de um Draco Malfoy para vermos que tem fruta podre em todo lugar).
De todos os personagens novos, essa foi a que mais me intrigou: Nagini. Eu amei ela.


Estou muito curiosa, dado o que mostraram da vida dela, como ela era tratada e seu relacionamento com Credence, para ver o que mais vai acontecer até chegar ao ponto em que ela conhece o futuro Lorde Voldemort.
No mais, só tenho a dizer que Jude Law está exatamente como eu imaginava um Dumbledore jovem, tudo sobre ele (o que ele fala da irmã, sua ligação com Grindelwald) está igual ao que eu imaginei desde que soube que o personagem iria aparecer nesses filmes, além de responder algumas das perguntas que eu tenho desde que li o último livro de Harry Potter sobre o enfrentamento definitivo entre eles, apesar de ter me levado a inúmeras teorias justamente sobre isso também.


As criaturas mágicas de Newt também estão presentes, talvez não tanto quando no primeiro filme, mas ainda estão lá. Assim como a elaboração de cada ambiente adequando às espécies dentro da mala, o que se encontra na casa de Newt leva tudo a outro nível, muito mais impressionante e maravilhoso (aquele cavalo da água lindo!) Mas, de todas as criaturas, a que me enlouqueceu no cinema e me deixou lagrimando foi Fawkes. Isso mesmo, meus queridos, Fawkes!.  

E já que falei dessa fênix maravilhosa, não menos significativa foi a presença de Credence no filme, o personagem que agora está mais intrigante do que nunca. O desenvolvimento do passado dele e sua ligação (surpresa, e eu tenho que dizer QUE SURPRESA!) com outro personagem bastante conhecido deixou o cinema aos gritos, e vai me fazer ler o último livro de novo atrás de pistas para saber o que eu deixei passar. Estou me perguntando do que eu me esqueci, o que eu deixei passar, justamente quando achei que não teria mais nenhuma surpresa...

No mais... HOGWARTS!!!! Não importa quantos anos passem, a visão desse castelo sempre vai mexer comigo. Sempre.


De forma geral, é um ótimo filme, uma continuação que desperta curiosidade e faz a gente criar teorias das mais variadas. Recomendo completamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário