9 de mar de 2016

Marilyn e JFK (François Forestier) – DL 2016


Título: Marilyn e JFK
Autor: François Forestier
Mês: Março
Tema: Memórias sobre personalidade política
Editora Objetiva, 214p.

Marilyn Monroe é uma atriz no auge da carreira. John F. Kennedy está se preparando para a candidatura presidencial. Ela, loura e sexy, que se torna a mulher mais desejada da época, teve uma infância atribulada e difícil. Sua mãe e avó eram loucas e isso sempre foi um fantasma em sua vida. John, filho de um casamento nada feliz, é um mulherengo convicto. Ambos são carismáticos, e a partir do momento em que o caminho de ambos se cruza, começa um relacionamento que vai durar dez anos. Nada secreto, pois os encontros são conhecidos pelo FBI, pela KGB e máfia. A relação esconde segredos sujos, de Marilyn e JFK, e a morte deles (um seguido do outro com a diferença de meses) os eterniza como ícones de sua época.

Eu não sei bem o que achar desse livro. História norte-americana sempre foi uma coisa que nunca me interessou e a vida de Marilyn Monroe idem. Sobre JFK, a única parte da vida dele que me interessava de vez em quando era sobre seu assassinato e as teorias de conspiração em torno do assunto. Nunca entendi o que, na época e até hoje, as pessoas viram de tão maravilhoso em Marilyn. Pra mim, ela sempre foi somente uma vadia, por ter se tornado amante do presidente americano, um homem casado.. Neste ponto, o livro é bom, porque acaba com a imagem perfeitinha do bom moço do presidente que a história resolveu perpetuar. Acima de tudo, explica o motivo de Marilyn ter se tornado um símbolo sexual dos anos 50.

Ela inventou o erotismo. Torna-se a danação de todos os homens.

Uma das melhores partes do livro é quando narra os bastidores da famosa apresentação da atriz cantando Parabéns para você no aniversário do presidente. Achei uma boa biografia, apesar de ser bem exagerada a forma como o autor relata os acontecimentos. Uma hora pendia para o drama, outra hora para a invencionice pura (principalmente no que diz respeito a descrição dos momentos em que JFK e Marilyn estavam juntos). Apesar de saber que é um livro que eu não vou ler de novo tão cedo, recomendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário