8 de out de 2011

O velho e o mar de Ernest Hemingway – DL 2011


Tema: Nobel de literatura

Mês: Outubro de 2011 (Livro I)

Título: O velho e o mar

Autor do livro: Ernest Hemingway

Editora: Bertrand Brasil

Nº de páginas: 128

Sinopse: Depois de passar quase três meses sem fisgar um peixe, escarnecido pelos colegas de profissão, o velho Santiago enfrenta o alto-mar, sozinho, em seu pequeno barco. Quer provar aos outros e a si mesmo que ainda é um bom pescador. É em completa solidão que ele travará uma luta de três dias com um peixe imenso, um animal quase mitológico, que lembra um ancestral literário, a baleia Moby Dick. À medida que o combate se desenvolve, o leitor vai embarcando no monólogo interior de Santiago, em suas dúvidas, sua angústia, sentindo os músculos retesados, a boca salgada e com gosto de carne crua, as mãos úmidas de sangue. Por fim o peixe se dobra à força do pescador. Mas a vitória não será completa - surgem os tubarões... Escrito num estilo ágil e nervoso, máxima depuração da prosa jornalística do autor, o livro explora os limites da capacidade humana diante de uma natureza voraz, onde todos os elementos estão permanentemente em luta, numa autodevoração sem fim.

Quando vi a capa do livro, o que mais chamou a minha atenção foi… perceber, logo de cara e antes mesmo de ler a sinopse do livro, que a capa tem tudo a ver com o livro.

Eu escolhi este livro porque… nunca havia lido nada do autor. Por causa também do tema. E por curiosidade mesmo.A leitura foi… legal. Nunca havia lido nada desse autor. A linguagem é acessível, a história é boa, acho que porque eu gostei de Moby Dick quando li, e o peixe com o qual ele luta, como a sinopse diz, pode ser considerado tão sobrenatural quanto a baleia daquela história. Acho que a história mexe com o leitor porque acaba se imaginando na situação do velho: sozinho, em alto-mar, tendo que se virar sozinho para enfrentar a natureza que age, nem sempre dando espaço para o homem. A parte dos tubarões me arrepiou toda.

O personagem que eu gostaria de ter ajudado foi o velho Santiago. Sozinho, em pleno alto-mar, isso mexe com a mente de qualquer um.

O trecho do livro que merece destaque: difícil. São tantas passagens boas. Acho que a parte em que após ele vencer o tal peixe mitológico, os tubarões aparecem.

A nota que eu dou para o livro: 5

4 comentários:

  1. Natallie, este foi um dos livros que mais me marcou! Bela escolha.
    abs
    Jussara

    ResponderExcluir
  2. Eu li este livro ha' muuito tempo. Preciso ler de novo. Sem duvida uma boa leitura.

    ResponderExcluir