24 de jul de 2011

A Oxford de Lyra (Philip Pullman)


Esse pequeno conto começa dois anos depois da conclusão de A Luneta Âmbar. Lyra e Pantalaimon se encontram no conforto e na familiaridade da Faculdade Jordan, quando um pássaro estranho, o dimon de uma feiticeira, aparece desacompanhado e, literalmente, cai do céu. Ele está a procura de Lyra para que ela o ajude a encontrar um eleixir que slavará a vida da feiticeira. Lyra aceita ajudar, e quando ela e Pantalaimon se aproximam da casa de um alquimista de reputação duvidosa, a menina toma consciência do perigo e descobre que, mais uma vez, sua vida está em perigo. O livro é legal, um item de colecionador: acompanha um mapa de Oxford, um cartão-postal da doutora Mary Malone e um cartaz do S.S.Zenobia.
Não dá para saber os motivos que levaram Philip Pullman a escrever A Oxford de Lyra. Existem duas opções: esse livrinho seria um teste para saber se os leitores da trilogia Fronteiras do Universo se interessariam em uma continuação? Ou a história seria um interlúdio entre a destruição do mal supremo e novos males no caminho de Lyra da Língua Mágica? As duas respostas podem ser afirmativa, até porque Pullman já trabalha em um livro chamado The Dust Book (O Livro do Pó), que trará novamente as aventuras da Lyra da Língua Mágica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário