28 de jun de 2014

Amazônia subterrânea (Vera Ribeiro) – DL 2014


Título: Amazônia subterrânea
Autora: Vera Ribeiro
Mês: Junho
Tema: Livro infantil
Editora B4, 103p.

"Somos seres que vivem no subsolo de uma grande floresta que os abás chamam de Amazônia. Somos os guardiões dessa floresta, um povo com milhares de anos de história para contar, de alegrias, tristezas, lutas e conquistas. Vivendo isolado na Amazônia Subterrânea.” 

Maní, da taba dos Abarés, é filha dos líderes Abaloé e Naara, é curiosa e impulsiva. Ao sair escondida para explorar lugares mais afastados de sua oka, é atacada junto com seu amigo e protetor Araã, que acaba ficando seriamente ferido. Tentando se redimir, ela sai em busca da planta que poderia fornecer a cura para a ferida de Araã, uma vitória-régia. Só que essa é sua primeira viagem a superfície da floresta amazônica e ela fica encantada com tudo que vê. Ao retornar, Maní faz seu relato e acaba descobrindo um talento que ela não sabia possuir. A vida de todos em sua taba acontece normalmente, até que um ataque dos miratãs e seu líder, Tejú, transforma a tranqüilidade do lugar. Seus pais saem a luta para defender seu povo, mas tudo fica complicado quando Maní sai do seu esconderijo e acaba se envolvendo no perigo da batalha que acontece ao seu redor. 

Achei esse livro quando me deu um surto de vontade de ler escritores nacionais, de preferência algum outro talento paraense, ou que pelo menos falasse da minha região. Encontrá-lo foi uma bela surpresa. Um livro muito fácil de ler, curto, tem só 100 páginas. Mesmo assim, Vera Ribeiro sabe prender a atenção do leitor. Sua descrição das criaturas que vivem na parte subterrânea da Amazônia é excelente, ela faz uso da língua Tupi de várias formas para denominar essas criaturas. As ilustrações do livro, mesmo em preto e branco, também dão aquele toque a mais na história. Eu adorei. Uma história pequena, mas com belas lições para ensinar. Recomendo.

Um comentário:

  1. Não conhecia esse livro, parece bem interessante!
    É raro ver alguém tratando de temas indígenas. Será que a autora é pesquisadora também? Natallie, fica aí a sugestão: você poderia incluir nas resenhas quem são os autores. ;)
    Beijos!!

    ResponderExcluir