7 de mai de 2018

Sociedade J.M. Barrie (Barbara J. Zitwer) – DLL 2018


Título: Sociedade J.M. Barrie
Autora: Barbara J. Zitwer
Mês: Dezembro
Tema: Um livro de capa verde
Editora Novo Conceito, 288p.

Joey é uma arquiteta nova-iorquina que tem seu projeto de restauração da Stanway House, casa onde J.M. Barrie escreveu Peter Pan (seu livro favorito), aceito, então ela precisa viajar para a Inglaterra para começar o projeto. Ela viaja e logo no início dá de cara com sua antiga melhor amiga. Só que Sarah está mudada, agora ela é mãe de 4 crianças e uma esposa devotada. Se antes a amizade das duas não andava bem, agora parece impossível para Joey que elas voltem a ter a intimidade de antes. Ela conhece Ian, um zelador rabugento e sua filha adolescente, e num passeio, encontra a sogra de Sarah e suas amigas, um grupo de senhoras animadas que se denomina Sociedade de Natação de Senhoras J.M. Barrie. É com elas que Joey vai reavaliar alguns conceitos e voltar a valorizar verdadeiras amizades.

Tudo que aborde qualquer personagem clássico/de contos de fadas me interessa. Alguns são diferentes do que eu imaginava, outros conseguem superar minhas expectativas, e poucos me decepcionam. O caso de Sociedade J.M. Barrie se enquadra entre as duas primeiras categorias. Eu só fiquei um pouco decepcionada por duas coisas: pensei que falariam mais de Barrie e sua criação e sobre a casa em si, foi para isso que comprei o livro; e o romance é chato. Simples assim. Chato. Talvez Ian não tenha sido um personagem explorado em sua intensidade, de qualquer forma me decepcionou. Apesar de ter imaginado uma coisa totalmente diferente sobre a Sociedade J.M. Barrie e o que seria, o livro mostra isso e depois de muito refletir, eu gostei. As personagens são ótimas, cada uma com uma história própria. Apesar destas ressalvas, gostei bastante e já se tornou um livro para manter na estante.
Depois de ler Sociedade J.M. Barrie, eu fiquei muito interessada em saber a verdade por trás da casa em que suspostamente o autor escreveu as aventuras de Peter Pan.


J.M. Barrie se tornou visita constante do povoado de Stanway, situado no condado de Gloucestershire, Inglaterra, depois de fazer amizade com Arthur e Sylvia Llewellyn-Davies e seus filhos George, John, Peter, Michael, e Nicholas.


Nesse povoado se situa a Stanway House, uma mansão jacobeana construída no final do século XVI e início do XVII. Barrie visitou o local pela primeira vez em 1921, e passou os verões na Stanway House entre os anos de 1923 e 1932, alugando-a dos condes de Wemyss.
Barrie gostou tanto do local que pagou do próprio bolso a construção de um pavilhão de críquete (jogo no qual Barrie era um ótimo jogador) de palha.


Claramente, consigo imaginar esse pavilhão como a cabana em que as nadadores da Sociedade J.M. Barrie se preparavam todos os dias em que iam nadar. E a mansão realmente parece saída de um sonho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário